04/04/2017

Planejamento Estratégico.

A palavra planejamento significa:

  • Ação de preparar um trabalho, ou um objetivo, de forma sistemática; planificação.
  • Ação ou efeito de planejar, de elaborar um plano.
  • Determinação das etapas, procedimentos ou meios que devem ser usados no desenvolvimento de um trabalho, festa, evento.

 

A palavra estratégico significa:

  • Que pertence ao âmbito da estratégia.
  • Que contém estratégia: planejamento estratégico.
  • Que é astucioso (com astúcia); ardiloso: ponto de vista estratégico.

 

A palavra estratégia significa:

  • Meios desenvolvidos para conseguir alguma coisa.
  • Forma ardilosa que se utiliza quando se quer obter alguma coisa.

 

Fonte: https://www.dicio.com.br/

 

O planejamento anteriormente era utilizado mais no ambiente empresarial, onde os profissionais se utilizavam deste instrumento, para se orientarem em relação aos seus objetivos e traçar metas para as suas equipes.

A estratégia por um longo tempo, foi relacionada a arte da guerra, quanto a atacar e a proteger o batalhão, ou a cidade, ou até mesmo uma nação.

 

Atualmente as pessoas, cada vez mais necessitam de planejamento e de estratégias para sua vida, suas atividades profissionais e seculares, pois enfrentar as rotinas diárias sem estas duas palavras como aliadas na execução de tais tarefas, podem resultar em um dia, um mês e até um ano, em seu resumo não satisfatório.

 

De certa forma, quando temos muitas atividades a serem realizadas em um determinado período de tempo, achamos que esse tempo é curto, ou no fim temos o sentimento de que estamos perdidos e que ficou algo por fazer.

 

Tudo isso se dá ao fato de não termos como costume/rotina o planejamento estratégico de nossas atividades. Nas empresas somos “obrigados” a planejar e traçar estratégias para que nossos entregáveis sejam concluídos no tempo exigido e de forma satisfatória, e assim, forçosamente no ambiente de trabalho “fazemos” esse tal planejamento estratégico, ou pelo menos temos processos instituídos com acordos de nível de serviço, que temos que seguir, os quais nos permitem atingir os objetivos, ou seja, temos padrões que nos auxiliam.

 

Mas na maioria dos casos, não temos este auxilio em nossas vidas fora do ambiente de trabalho. Fazemos uma lista de atividades, priorizando as tarefas do dia, do mês e do ano, porém a execução quando ocorre, é de forma desordenada, frustrando o “plano” que tínhamos em mente.

 

O planejamento estratégico, é um instrumento tão importante para as empresas, no traçar de suas metas e tomadas de decisões, que permeiam toda a empresa ao longo do ano, com revisões periódicas que possibilitam verificar se o rumo deve ser mantido, se está certo, ou se a estratégia deverá ser de alterar o plano.

 

Assim, também devemos fazer em nossas vidas. O planejamento estratégico deve ser adotado em nossas atividades fora do mundo de negócios, para conseguirmos organizar nossas atividades corriqueiras ou não, que podem afetar em nosso ambiente de trabalho também.

Quando temos objetivos e metas bem definidas em nossas vidas, ou seja, quando aplicamos o planejamento estratégico, conseguimos visualizar:

  • Onde estamos?;
  • Onde vamos?;
  • Como chegaremos? e;
  • Qual o tempo que levaremos?

 

Porém, para que façamos o planejamento estratégico, devemos considerar as oportunidades, as influencias dos ambientes (internos e externos), olhando sempre para o objetivo futuro (tanto em nossas vidas, quanto no nosso mundo corporativo).

Considerando estes elementos, conseguiremos montar um planejamento estratégico que seja atingível e satisfatório para os objetivos e metas esperados, não frustrando nossas expectativas.

 

Podemos nos servir de instrumentos como ajuda na montagem do nosso planejamento estratégico, como o exemplo que expresso abaixo:

 

 

Ter um planejamento estratégico em mãos e executá-lo, nos permitirá utilizar de forma mais eficaz e satisfatória o nosso tão precioso tempo, fazendo com que no final do dia, do mês e do ano, não fiquemos frustrados em não termos atingido nossos objetivos, pessoais e profissionais.

 

A dica que fica é: torne o planejamento estratégico um pensamento e prática constante em suas atividades, quer sejam pessoais, quer sejam profissionais. Com isso, seremos mais organizados e teremos uma noção de onde estamos, onde vamos, como chegaremos e quanto tempo levaremos.

 

 

“O planejamento não diz respeito às decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes”.

Peter Drucker

Artigo publicado pela DunamisRH, escrito por Anderson Mairene.